quarta-feira, 29 de novembro de 2017

Fundamento

Escuta.
Antes de tudo,
Escuta.
Sente.
Troca de cadeira.
Calce os sapatos,
Entenda os calos.
Porque há muito calado,
E você não tem o direito de julgá-lo.
Não é direito seu julgar.
É seu dever escutar.
Escuta.
Sem prejulgamentos.
Tente se afastar
Das suas conclusões,
Das suas escolhas,
Das suas crenças.
Elas são só suas.
Escuta.

segunda-feira, 13 de novembro de 2017

Libélula

No dia que eu sentir de partir,
estarei grata - eu sei.
Tudo o que me construí,
Sorrindo, abraçarei.

Dos dias que sim eu quis fugir,
Acredito que não lembrarei.
Porque, no peito aqui,
De saudades já chorei.

Mas eu terei que me despedir.
Outra placa assim seguirei.
Cada passo que vivi
Morará no que guardei.

Meu lugar já foi aí.
Fique bem.
Ficarei no aqui,
Em mim, sempre em mim.

Meu lugar é em mim.


Ao meu amor desde 1987,
àqueles que me deram a luz,
o solo,
ao meu lugar.

segunda-feira, 6 de novembro de 2017

Géiser

Nem parece, mas nasci com o peito fervente. Demorei muito pra entender isso.

Alguns outros achavam que eu era água fria e já até me convenci disso, porque tudo morava no peito. De vez em quando, esquentava o rosto ou confundia a barriga. Às vezes, visitava os pés. Mais tarde, mudava pra um pedaço de papel escondido. E agarrava na garganta por eu achar o meu fervor sem valor.

Confesso que ainda volta a cabeça, pesando ou fervendo, porém se faz palavra, pelos dedos ou pela boca. E, finalmente, sei que preciso dizer.

domingo, 29 de outubro de 2017

Jardinagem

Sofri quando percebi que parte do que tinha nutrido tinha que ir embora.
Mas a vida novamente me ensina.
Sentir e chorar podas é preciso. Lembrar que nem sempre será perda e dor, também.

Tudo se renova. Às vezes, se expande, dá um passo adiante. E seguimos bem.

terça-feira, 10 de outubro de 2017

Sobre a cura

Caminho longo e sem fim. Talvez seja assim para não passarmos do ponto. E nunca é simples. É maior do que qualquer pragmatismo e não se fecha em um torrão de substâncias. Guarda tantos sentidos! Procura muitos significados. Desata nós. Muda o corpo, o pensar, o sentir, o existir. Empurra. E continua. Sempre continua, mesmo se não houver doença.

quinta-feira, 20 de julho de 2017

Das delicadezas

Uma árvore que floresce,
Uma estrutura que enferruja,
Uma casa que envelhece,
Um pasto que revive.

Tudo ao redor nos ensina,
Mas nos cegamos
Querendo tudo,
Querendo agora.

A vida está a nos ensinar,
A dizer do tempo,
Da paciência,
E das mudanças.

É preciso olhar pela janela.

segunda-feira, 3 de julho de 2017

(03/07/2017)

Tenho me esvaziado pra sentir-me completa novamente. Tenho deixado espaço para sentir desejo. Tenho vagado: deixado espaço pra mim em mim e permitido que caminhe sem ter inteiro controle do destino.